O crescimento no uso da Internet das Coisas por dtctelecom

A cada ano que passa aumenta o número de empresas e pessoas que utilizam a tecnologia IoT, mas conhecida como Internet das Coisas.

Postado em 20 de janeiro de 2019

105 visualizações


A Internet das Coisas (IoT) foi bastante comentada em 2017 e 2018, seja devido ao desenvolvimento de novos dispositivos, aos ataques cibernéticos usando dispositivos não garantidos.

O aumento nos dispositivos conectados ao longo do ano passado, de torradeiras a escovas de dente, mostra que podemos estar cada vez mais perto para a previsão do Gartner de mais de 20 bilhões de coisas conectadas até 2020.

Já imaginou uma casa onde as portas se abrem quando você se aproxima com seu carro sem que seja feito nenhum comando manual ou até mesmo que a sua geladeira lhe envie uma mensagem de texto com uma lista de itens que precisam ser comprados. Será que estamos falando de um filme futurista ou de ficção científica? A verdade que está realidade está próxima de nós, e com o avanço tecnológico cada vez mais existirão objetos conectados a Internet para contribuir com tarefas e afazeres dos seres humanos. Ou seja, isso significa que a tecnologia se tornaria parte de sua casa, de modo que os objetos ficariam tão funcionais quanto um smartphone, por exemplo. Você pode imaginar o tanto de melhorias que isso traria para a sociedade?

No varejo, por exemplo, as empresas estão interligando sistemas de pontos de venda com suas bases de dados, que estão multiplicando-se por causa da IoT, permitindo a correlação de dados dos PoS com o número de pessoas que entram na loja, indicadores sobre as áreas da loja que visitaram, dados demográficos, tudo isso vinculado às taxas de conversão.

Ao longo de 2017, as ferramentas mais relevantes foram desenvolvidas para funcionarem nos principais provedores de nuvem, como AWS, IBM e Microsoft. Em 2018, em vez de utilizar apenas a nuvem, novos projetos de IoT aproveitaram a capacidade das “Coisas” de processamento e análise.

Algumas empresas como Diageo, John Deere e Disney estão investindo na Internet das Coisas e gerando novas experiências para seus consumidores.

Diageo
A empresa Britânica de bebidas, Diageo, é proprietária de inúmeras marcas mundialmente famosas e está fazendo o whisky Johnnie Walker Blue Label „inteligente?. A adição de tecnologia conectada à cada garrafa oferecerá ao consumidor uma experiência interativa. Cada garrafa terá a tecnologia para detectar se foi aberta e enviar mensagens por meio dos seus rótulos, interagindo com um smartphone.

John Deere
A fabricante de equipamentos para indústrias agrícolas e de construção, John Deere, está usando a IoT para monitorar o nível de umidade no solo, a fim de ajudar os fazendeiros a tomar decisões de irrigação em tempo. Os dados obtidos ajudarão os agricultores a obter melhores rendimentos e, essencialmente, dirão quando o solo está no seu melhor estado ou quando é necessária irrigação.
Isso deve resultar em custos de funcionamento reduzidos e no aumento da produção.

Disney World
Os visitantes da Disney World podem fazer check-in no parque, comprar comida e ganhar passes rápidos em passeios com a „MagicBand„, uma pulseira wearable, contendo tags RFID. A Disney pode, então, usar esses dados para acompanhar o movimento dos visitantes pelo parque e determinar quais áreas, passeios e atrações são os mais populares e precisam de mais atenção.

Já utiliza algum aparelho ou dispositivo que se enquadra na Internet das coisas? Aproveite e conte nos comentários sobre a sua experiência.